LEIA MAIS@ 18/05/2022 - 17h36 | Atletiba: Pleno mantém pena aos clubes
LEIA MAIS@ 18/05/2022 - 15h25 | Inquérito: Auditor ouve Fellipe Bastos e supervisor do Goiás
LEIA MAIS@ 18/05/2022 - 14h00 | Hulk absolvido e clubes multados
LEIA MAIS@ 18/05/2022 - 11h19 | Comissão absolve lateral do Londrina
LEIA MAIS@ 17/05/2022 - 07h46 | INT x COR: Procuradoria solicita abertura de inquérito

Rogério Ceni: Transação Disciplinar homologada
13/05/2022 10h52 | STJD

Divulgação / Site STJD
a A

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol confirmou Transação Disciplinar para o técnico Rogério Ceni, do São Paulo. O clube aceitou o valor proposto pela Procuradoria e a Transação foi homologada na manhã desta sexta, dia 13, pelo auditor-relator do Pleno, Felipe Bevilacqua. Denunciado no artigo 258 por desrespeitar a arbitragem, Rogério Ceni pagará multa de R$ 50 mil, sendo a metade destinada a duas instituições de caridade.

Pela Série A do Campeonato Brasileiro o São Paulo foi a Bragança Paulista enfrentar o Bragantino. Na partida, realizada em 23 de abril, o árbitro informou o motivo da expulsão direta do técnico Rogério Ceni aos 45 minutos do segundo tempo.

“Por sair deliberadamente da área técnica, discordando e protestando com gestos em direção do 4º árbitro, Sr. Salim Fende Chaves, proferindo as seguintes palavras: "arbitragem caseira". Informo ainda que após a expulsão, o mesmo ficou rodeando o 4º árbitro, ocasionando um tumulto, oferecendo resistência para sair do campo de jogo, e somente se retirando após auxílio de integrantes de sua comissão técnica”.

Em análise da súmula e de provas de vídeos juntadas no processo, a Procuradoria destacou que o treinador praticou dupla infração dissociada ao desrespeitar a arbitragem (artigo 258, inciso II) e o tumulto gerado (artigo 257).

O processo entrou em pauta de julgamento da Quinta Comissão Disciplinar porém, após a intimação, o jurídico do São Paulo ingressou com pedido de Transação Disciplinar, ato previsto nos termos do artigo 80-A do CBJD.

Considerando que a infração não foi ofensa e muito menos agressão contra a arbitragem e que o treinador não possui antecedentes e é primário, a Procuradoria acolheu a Transação e determinou o valor de R$ 50 mil de multa pela conduta de Rogério Ceni. O valor foi aprovado pelo clube paulista.

A Transação Disciplinar foi encaminhada e homologada pelo auditor e vice-presidente do STJD do Futebol, Felipe Bevilacqua, nos seguintes termos:

a - R$ 25 mil, deverá ser revertido em doações para as entidades de caridade, conforme abaixo descrito:

1 - R$ 12,5 mil para Instituição EKBALLO PROJETO VIDA MADUREIRA,

2 - R$ 12,5 mil para Instituição CRESPA - CENTRO DE REABILITAÇÃO SÃO PAULO APÓSTOLO,

b - R$ 25 mil do valor do acordo, deverá ser paga à CBF, mediante boleto a ser expedido no site da entidade;

Prazo para pagamento: 03 (três) dias corridos a contar da aceitação da proposta, devendo os comprovantes serem juntados aos autos no prazo de 03 (três) após o pagamento.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.