LEIA MAIS@ 18/05/2022 - 17h36 | Atletiba: Pleno mantém pena aos clubes
LEIA MAIS@ 18/05/2022 - 15h25 | Inquérito: Auditor ouve Fellipe Bastos e supervisor do Goiás
LEIA MAIS@ 18/05/2022 - 14h00 | Hulk absolvido e clubes multados
LEIA MAIS@ 18/05/2022 - 11h19 | Comissão absolve lateral do Londrina
LEIA MAIS@ 17/05/2022 - 07h46 | INT x COR: Procuradoria solicita abertura de inquérito

Rogério Ceni denunciado por desrespeito e tumulto
10/05/2022 17h52 | STJD

Daniela Lameira / Site STJD
a A

O técnico Rogério Ceni será julgado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol. Expulso na partida contra o Bragantino, Ceni foi denunciado pela Procuradoria por ofender a arbitragem e por gerar tumulto. O técnico do São Paulo será julgado nesta sexta, dia 13 de maio, a partir das 11h30 pela Quinta Comissão Disciplinar.

Pela Série A do Campeonato Brasileiro o São Paulo foi a Bragança Paulista enfrentar o Bragantino. Na partida, realizada em 23 de abril, o árbitro informou o motivo da expulsão direta do técnico Rogério Ceni aos 45 minutos do segundo tempo.

“Por sair deliberadamente da área técnica, discordando e protestando com gestos em direção do 4º árbitro, Sr. Salim Fende Chaves, proferindo as seguintes palavras: "arbitragem caseira". Informo ainda que após a expulsão, o mesmo ficou rodeando o 4º árbitro, ocasionando um tumulto, oferecendo resistência para sair do campo de jogo, e somente se retirando após auxílio de integrantes de sua comissão técnica”.

Em análise da súmula e de provas de vídeos juntadas no processo, a Procuradoria destacou que o treinador praticou dupla infração dissociada ao desrespeitar a arbitragem e o tumulto gerado.

“Esta Procuradoria entende que a gravíssima e reprovável conduta perpetrada pelo denunciado, de praticar jogada violenta em seu adversário consubstancia-se no tipo previsto no artigo 258, parágrafo 2º, inciso II e artigo 257 e todos do CBJD , devendo o mesmo responder a presente denúncia e ao final ser condenado e EXEMPLARMENTE punido, de acordo com a previsão contida no referido dispositivo.

Afinal, condutas como essas não podem ser admitidas e sequer toleradas por esse E. STJD, que deve aplicar penas compatíveis com a gravidade do caso, de modo a atender os caráteres repressivo e preventivo da punição, para que outros casos como esse não voltem a ocorrer”, escreveu a Procuradoria na denúncia.

Confira o que diz cada artigo:

Art. 258, inciso II - desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões.

PENA: suspensão de uma a seis partidas, provas ou equivalentes, se praticada por atleta, mesmo se suplente, treinador, médico ou membro da comissão técnica, e suspensão pelo prazo de quinze a cento e oitenta dias, se praticada por qualquer outra pessoa natural submetida a este Código.

Art. 257 -Participar de rixa, conflito ou tumulto, durante a partida, prova ou equivalente.

PENA: suspensão de duas a dez partidas, provas ou equivalentes, se praticada por atleta, mesmo se suplente, treinador, médico ou membro da comissão técnica, e suspensão pelo prazo de quinze a cento e oitenta dias, se praticada por qualquer outra pessoa natural submetida a este Código.

As sessões de julgamentos seguem de forma híbrida e com transmissão ao vivo no site do STJD do Futebol.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.