LEIA MAIS@ 21/01/2022 - 18h08 | Papão em pauta por homofobia de torcedores
LEIA MAIS@ 21/01/2022 - 17h08 | América/MG em pauta
LEIA MAIS@ 21/01/2022 - 16h42 | Gabriel Veron e auxiliar técnico denunciados
LEIA MAIS@ 21/01/2022 - 14h52 | Remo denunciado por cantos homofóbicos
LEIA MAIS@ 19/01/2022 - 17h52 | Artigo 243-G: homofobia no futebol

Mário Bittencourt: Transação homologada
06/01/2022 16h41 | STJD

Divulgação / Site STJD
a A

O presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, teve Transação Disciplinar homologada nesta quinta, dia 6 de janeiro. Mário foi punido com suspensão de 30 dias e multa de R$ 1 mil por ofender o árbitro da partida contra o Atlético/MG, pela Série A do Campeonato Brasileiro 2021. O presidente acolheu a proposta de Transação oferecida pela Procuradoria da Justiça Desportiva e a homologação foi feita pelo auditor do Pleno, Felipe Bevilacqua, que determinou o pagamento de R$ 35 mil, sendo a metade em medida de interesse social dividido em duas instituições indicadas pelo STJD do Futebol.

Leia mais: Mário Bittencourt é punido no STJD

Mário foi denunciado por infração cometida após a partida entre Atlético Mineiro e Fluminense, que jogaram no dia 28 de novembro, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. Foi relatado em súmula que, ao final da partida, o presidente Mário Bittencourt teria se dirigido ao árbitro e proferido: “v*, filho da p*, você é um canalha, é um moleque, pode relatar mesmo”.

Denunciado por infração ao artigo 243-F por ofender a arbitragem, o presidente do Fluminense foi punido no dia 14 de dezembro com suspensão de 30 dias e multa de R$ 1 mil.

O Fluminense recorreu da decisão e, após o presidente cumprir mais da metade da pena, a Procuradoria ofereceu Transação Disciplinar a Mário, conforme previsto no artigo 80-A do CBJD.

A Transação propõe a desclassificação na conduta para o artigo 258 e o pagamento total de R$ 35 mil, sendo:

R$ 17,5 mil em boleto gerado à CBF
R$ 17,5 mil em doação para duas instituições cadastradas no STJD do Futebol: R$ 10 mil ao Sodalício da Sacra Família e R$ 7,5 mil ao Centro de Reabilitação São Paulo Apóstolo (CRESPA).

O presidente do Fluminense terá 10 dias úteis para cumprimento das obrigações e deverá juntar os comprovantes nos autos em até três dias após os pagamentos. Em caso de inadimplemento, será cobrada multa de R$ 30%.

Com o aceite de Mário, a proposta foi homologada pelo auditor Felipe Bevilacqua, integrante do Pleno e vice-presidente administrativo do STJD do Futebol.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.