LEIA MAIS@ 27/09/2022 - 17h25 | Grêmio: Relator concede efeito suspensivo para perda de mando e multa
LEIA MAIS@ 27/09/2022 - 16h44 | Santos é multado por uso de sinalizadores na Arena Pantanal
LEIA MAIS@ 27/09/2022 - 15h03 | Atlético/GO multado por arremesso de copo em jogo da Série A
LEIA MAIS@ 27/09/2022 - 14h30 | Atletas de Goiás e Atlético/GO são punidos após expulsão em clássico no Brasileirão
LEIA MAIS@ 27/09/2022 - 13h26 | Maqueiros do Náutico são suspensos após desrespeito em jogo da Série B

Inter x Bota: Processo adiado
11/08/2022 16h01 | STJD

Divulgação / Site STJD
a A

O processo sobre a confusão na partida entre Internacional e Botafogo foi adiado e não será mais julgado na sessão da Segunda Comissão Disciplinar da próxima terça, dia 16. Em despacho o auditor relator do processo, Iuri Engel, deferiu o pedido do jurídico do Internacional que comprovou compromissos profissionais na data da sessão. Com isso, o processo deve retornar na próxima pauta a ser agendada.

Entenda o caso:

Em sessão da Segunda Comissão Disciplinar o Inter defenderá David e Gabriel Mercado, enquanto o Botafogo defenderá os atletas Lucas Piazon e Philipe Sampaio, além do técnico Luís Castro e do diretor de futebol André Mazzuco.

Pela 13ª rodada da Série A, o Botafogo arrancou a vitória de virada sobre o Inter em pleno Beira Rio em jogo marcado por infrações e polêmicas.

Aos dois minutos de bola rolando, os cariocas tiveram o zagueiro Philipe Sampaio e o técnico Luís Castro expulsos após pênalti questionável marcado a favor do mandante. Já nos acréscimos do segundo tempo, no gol da virada alvinegra, nova confusão. A comemoração do Botafogo em frente ao banco de reservas do Inter gerou tumulto, e o atleta Mercado foi expulso por reclamação após o segundo amarelo. Com o apito final a briga virou generalizada e novos integrantes foram expulsos.

Súmula e artigos denunciados:

Philipe Sampaio, atleta do Botafogo: "Por impedir uma oportunidade clara de gol com uso de mão na bola", o jogador alvinegro foi denunciado no artigo 250 §1° I do CBJD com pena de suspensão prevista de uma a três partidas.

Luís Castro, técnico do Botafogo: "Por ofender a arbitragem gesticulando com os braços e proferir as seguintes palavras “Isso é uma vergonha, é uma vergonha o que vocês estão fazendo, estragaram com o jogo, é vergonhoso”. O treinador foi denunciado por desrespeitar a arbitragem, infração prevista no artigo 258, inciso II do CBJD e corre o risco de suspensão entre uma e seis partidas.

André Mazzuco, diretor de futebol do Botafogo: Consta na súmula que durante o percurso do árbitro principal, na zona mista, o denunciado proferiu as seguintes palavras “O que vocês estão fazendo é uma vergonha, é uma vergonha para o futebol, é um desrespeito ao Botafogo, é uma vergonha, todos vocês”. A conduta do dirigente foi enquadrada no artigo 258, inciso II, que prevê suspensão de 15 a 180 dias a dirigentes.

Lucas Piazon, atleta do Botafogo: A súmula narrou que o atleta atingiu com um soco a cabeça de Matheus Cadorini, mas a Procuradoria, através do vídeo, salientou que a conduta foi em legítima defesa após ser agredido. Piazon responderá por conduta contrária à ética ou disciplina prevista no artigo do CBJD, infração prevista no artigo 258 e com pena de suspensão por até seis jogos.

Gabriel Mercado, atleta do Internacional: "Por protestar contra as decisões da arbitragem", o camisa 25 foi denunciado no artigo 258 do CBJD e corre risco de suspensão por até seis partidas.

David, atleta do Internacional: Após o encerramento da partida o camisa 17 do Inter atingiu com um soco na cabeça o adversário Lucas Piazon. A Procuradoria destacou ainda o tumulto causado por David e que gerou generalizado. A Procuradoria denunciou David por agressão no artigo 254-A, parágrafo 1º, inciso I e no tumulto no artigo 257, todos do CBJD. A agressão prevê suspensão de quatro a 12 partidas, enquanto o tumulto pena de dois a 10 jogos de suspensão.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.