LEIA MAIS@ 30/07/2021 - 15h30 | Cuca: Relator defere parcial pedido
LEIA MAIS@ 30/07/2021 - 15h07 | Cruzeiro e CSA multados por descumprimento do protocolo
LEIA MAIS@ 30/07/2021 - 14h44 | Tauane Zóio punida por ato desleal
LEIA MAIS@ 30/07/2021 - 14h11 | Santos: preparador advertido e clube absolvido
LEIA MAIS@ 30/07/2021 - 13h08 | Vice-presidente do Bahia absolvido

Fla pede ao STJD liberação de Pedro
21/06/2021 15h29 | STJD

Divulgação / Site STJD
a A

O Flamengo ingressou no Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol com Medida Inominada com liminar solicitando o direito de escalar o atleta Pedro nas competições nacionais durante o período da convocação e realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. No pedido ingressado na tarde desta segunda, dia 21 de junho, o clube pede ainda que a CBF libere o registro do jogador no sistema até o julgamento da Medida e que seja intimada a CBF para se manifestar sobre o caso. O pedido foi encaminhado para o presidente Otávio Noronha.

Confira abaixo o que requer o Flamengo:

"Considerando a não obrigatoriedade de cessão do atleta PEDRO, requer a Vossa Excelência a concessão da liminar, em tutela de urgência, no sentido de conferir ao FLAMENGO o direito de escalar o atleta Pedro Guilherme Abreu dos Santos, nas partidas a serem realizadas no período de 08.07.2021 até 09.08.2021, pelo Campeonato Brasileiro (Série "A") e pela Copa do Brasil, determinando que a CBF libere o registro do atleta no sistema "Gestão WEB" até o julgamento final desta Medida Inominada.

Requer, ainda, ao final, a procedência da presente Medida Inominada, nos termos da fundamentação anteriormente exposta, confirmando-se a liminar a ser deferida, ou, mesmo sendo a liminar indeferida, requer a procedência do pedido na forma da fundamentação ora exposta, como medida da mais lídima Justiça!

Pugna pela intimação da Confederação Brasileira de Futebol para responder ao feito", solicitou o Flamengo.

A liminar será analisada pelo presidente do STJD do Futebol, Otávio Noronha.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.