LEIA MAIS@ 13/09/2019 - 18h39 | Presidente recebe impugnação do Paysandu
LEIA MAIS@ 12/09/2019 - 17h58 | Presidente defere conversão a Itair Machado
LEIA MAIS@ 11/09/2019 - 15h54 | Relator suspende jogos do Pernambucano A2
LEIA MAIS@ 11/09/2019 - 11h10 | Paysandu pede anulação de partida
LEIA MAIS@ 09/09/2019 - 11h20 | Nota de Pesar

Ceará pede impugnação de partida
21/08/2019 10h57 | STJD

Daniela Lameira
a A

O Ceará ingressou no fim desta terça, dia 20 de agosto, o pedido de impugnação da partida contra o São Paulo, pela Série A do Campeonato Brasileiro. O clube questiona o erro na não marcação de um pênalti do goleiro Tiago Volpi no atacante Felippe Cardoso. Para o clube a partida deve ser anulada por erro de avaliação das regras do desporto por parte da arbitragem. O pedido foi encaminhado na manhã desta quarta, dia 21, ao Presidente do STJD, Paulo César Salomão Filho.

São Paulo e Ceará se enfrentaram no último domingo, dia 18, pela 15ª rodada. Aos 14 do segundo tempo o goleiro são-paulino, Tiago Volpi, tentou desarmar o atacante Felippe Cardoso, mas acabou derrubando o adversário dentro da área. A jogada foi vista como normal pelo árbitro Gilberto Rodrigues Castro Júnior e o VAR não recomendou a revisão.

Baseado no artigo 84 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva o Ceará ingressou com pedido de impugnação de partida e destacou que o Volpi agiu intencionalmente para interromper a jogada de Felippe Cardoso com nítido intento de abalroar com o jogador adversário, deixando de se direcionar à defesa da bola. Ainda de acordo com o clube, ato contínuo, o árbitro decidiu, em contato com o VAR, não marcar a penalidade sem revisar a jogada.

Para o Ceará o erro não pode ser considerado interpretativo, mas sim “um erro claro de avaliação das regras do desporto por parte da arbitragem, o que demandaria obrigatoriamente uma revisão de lance, a qual foi suprimida absolutamente, erro que precisa ser corrigido por esta Justiça Desportiva”.

O jurídico destaca ainda a necessidade de disponibilização dos áudios da conversa entre o árbitro principal e os de vídeos para confirmar que houve orientação do cometimento de erro grave por parte do árbitro e que, mesmo assim, em falha procedimental, o lance da penalidade questionada não foi revisto.

Confira abaixo os pedidos do Ceará:

1) Seja recebida a presente Impugnação de Partida para que seja processada nos termos do artigo 84 e seguintes do Código Brasileiro de Justiça Desportiva;

2) Seja citada a entidade de administração do desporto (CBF) na pessoa de seu representante legal para que não promova a homologação resultado da partida entre São Paulo F.C. e Ceará S.C., havida no dia 18 de agosto de 2019;

3) Em sede de liminar, seja reconhecido e concedido o pedido tanto de não homologação do resultado, como na necessária disponibilização de toda comunicação havido entre o árbitro principal e os assistentes de vídeo;

4) No mérito, que seja deferidos in totum os pleitos autorais, com seu consequente provimento e a anulação da partida disputada entre São Paulo F.C. e Ceará S.C., havida no dia 18 de agosto de 2019, nos termos do Art. 84, II do CBJD, para que seja remarcada uma nova disputa, a critério do Departamento de Competições, consoante seja identificado uma data viável para que os clubes possam jogar novamente.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.