LEIA MAIS@ 13/09/2019 - 18h39 | Presidente recebe impugnação do Paysandu
LEIA MAIS@ 12/09/2019 - 17h58 | Presidente defere conversão a Itair Machado
LEIA MAIS@ 11/09/2019 - 15h54 | Relator suspende jogos do Pernambucano A2
LEIA MAIS@ 11/09/2019 - 11h10 | Paysandu pede anulação de partida
LEIA MAIS@ 09/09/2019 - 11h20 | Nota de Pesar

Palmeiras aceita Transação a Felipe Melo
06/09/2019 18h35 | STJD

Daniela Lameira / Site STJD
a A

O Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol homologou Transação Disciplinar ao atleta Felipe Melo, do Palmeiras. Em julgamento realizado nesta sexta, dia 6 de setembro, em sessão itinerante no Brasil Futebol Expo, a Procuradoria ofereceu Transação para que e Felipe Melo cumpra as duas primeiras partidas e as duas últimas sejam substituídas em multa de R$ 80 mil, que serão destinadas à instituições de caridade. A Transação foi aceita pelo Palmeiras e homologada pela relatora do processo, Auditora Arlete Mesquita.

Por cotovelada em Lucca, do Bahia, em partida da Série A do Brasileiro, Felipe Melo foi denunciado e punido em primeira instância no STJD com quatro jogos de suspensão por infração ao artigo 254-A.

Em recurso o clube obteve o pedido de efeito suspensivo e o jogador ficou disponível para atuar até o julgamento recurso.

Antes de iniciar o julgamento, a Procuradoria ofereceu Transação Disciplinar ao jurídico do clube para que o atleta cumprisse três partidas e a última fosse convertida em multa de R$ 30 mil. Sem acordo, o Procurador-geral Felipe Bevilacqua fez nova oferta para  cumprimento de dois jogos e as duas partidas restantes serem convertidas em multa de R$ 80 mil.

“Além das duas partidas e do pagamento dos R$ 80 mil, deverá o atleta comparecer a uma instituição, de preferência uma que lide com a questão de violência que é o que trata o processo”, destacou Felipe Bevilacqua.

Com o aval do clube, o advogado Alexandre Miranda concordou com a Transação e a mesma foi homologada pela relatora do processo no Pleno, Auditora Arlete Mesquita.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.