LEIA MAIS@ 26/10/2021 - 13h03 | Juventude e zagueiro punidos
LEIA MAIS@ 26/10/2021 - 12h00 | Cuiabá: Marllon Borges punido
LEIA MAIS@ 26/10/2021 - 11h26 | Gabriel Girotto advertido
LEIA MAIS@ 25/10/2021 - 17h02 | Luxemburgo tem Transação homologada
LEIA MAIS@ 22/10/2021 - 17h01 | Pleno: Sessão com 13 processos

Série D: treinador de goleiros do Jaraguá punido
14/10/2021 12h43 | STJD

Divulgação / Site STJD
a A

Rodrigo José de Sousa, treinador de goleiros do Jaraguá, foi suspenso em quatro jogos e multado em R$ 500 por ofender a arbitragem. A conduta foi julgada nesta quinta, 14 de outubro, pela Quarta Comissão Disciplinar do STJD do Futebol, e a decisão de primeira instância cabe recurso.

A árbitra Charly Wendy Straub escreveu na súmula de Porto Velho x Jaraguá, Série D, 21 de agosto, que foi informada pelo delegado do jogo e pelo quarto árbitro que o treinador de goleiros do Jaraguá se dirigiu para ambos e proferiu: “estão roubando o jogo, sua federação burra, é por isso que vocês não passam disso”. Rodrigo José recebeu o vermelho direto e saiu sem mais problemas.

A Procuradoria denunciou o treinador de goleiros nos termos do artigo 243-F, §1º do CBJD, “ofender alguém em sua honra por fato relacionado diretamente ao desporto”.

A advogada Mayne França fez a defesa de Ricardo José.

“Há na súmula que o quarto árbitro ouviu do treinador de goleiros as palavras, no entanto, apesar de não haver prova a produzir, o árbitro deveria ter detalhado mais, como foi dito, se o treinador chegou a sair da área técnica, se foi o próprio que proferiu, a quem diretamente proferiu, pois as palavras são subjetivas”, sustentou a defesa, pedindo a absolvição do denunciado.

O relator Felipe Rego Barros discordou da tese defensiva por entender que houve sim desrespeito à arbitragem, desclassificou a conduta para o artigo 258 do CBJD, aplicou um jogo de punição e converteu em advertência. A auditora Adriene Hassen divergiu, pois considerou graves as palavras proferidas pelo denunciado e o puniu com quatro partidas de suspensão e multa de R$ 500. O presidente em exercício, José Dutra Junior, acompanhou a divergência.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.