LEIA MAIS@ 07/12/2018 - 12h56 | Vasco, presidente e técnico punidos
LEIA MAIS@ 07/12/2018 - 10h06 | Pleno multa e bane Amadeu Rodrigues
LEIA MAIS@ 06/12/2018 - 12h37 | Palmeiras x Ceará: penas de Mattos e Lisca majoradas
LEIA MAIS@ 04/12/2018 - 21h18 | Pleno do STJD debate em Workshop do novo CBJD
LEIA MAIS@ 04/12/2018 - 14h05 | Processo de Amadeu Rodrigues é reagendado

Procuradoria pede informações da Operação Cartola
12/04/2018 10h58 | STJD

Daniela Lameira
a A

A Procuradoria da Justiça Desportiva abriu um procedimento disciplinar para investigar a operação denominada “Cartola”. Na noite desta quarta, dia 11 de abril, o Procurador-geral do STJD do Futebol, Felipe Bevilacqua expediu ofício para o GAECO (Grupo de Atuação Especial sobre o Crime Organizado) e a Polícia Civil da Paraíba solicitando, em caráter de urgência, informações e que encaminhem todos os documentos que entenderem pertinentes sobre o caso no prazo de três dias para o Tribunal do Futebol.

Entenda o caso:

A operação denominada “Cartola” foi deflagrada na última segunda, dia 9, envolvendo a Federação Paraibana de Futebol, a Comissão Estadual de arbitragem, Dirigentes dos Clubes de futebol da Paraíba e estado e, inclusive, participação do TJD/PB em um esquema de Manipulação de Resultados, adulteração de documentos, interferência de em decisões da Justiça Desportiva e desvio de valores.

O Superintendente da Polícia Civil, Marcos Paulo, e o delegado Lucas Sá, da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa, confirmaram em entrevista concedida na manhã de segunda que 80 pessoas estão sendo investigadas na Operação, que visa desarticular esquemas de manipulação de resultados no futebol paraibano.

Os responsáveis pela investigação confirmaram que os líderes do suposto esquema eram os dirigentes dos clubes envolvidos, em conjunto com a Federação Paraibana de Futebol (FPF). No entanto, ainda não há elementos que comprovem a participação de todos eles, por isso a Justiça decidiu manter detalhes da investigação em sigilo.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.