LEIA MAIS@ 16/11/2018 - 16h16 | Pleno pune 24 denunciados na Operação Cartola
LEIA MAIS@ 13/11/2018 - 13h21 | Mayke e Diogo Barbosa cumprem Transação Disciplinar
LEIA MAIS@ 12/11/2018 - 15h46 | Comissão adverte goleiro do São Paulo
LEIA MAIS@ 12/11/2018 - 14h10 | Palmeiras x Ceará: Deyverson, Mattos e técnicos punidos
LEIA MAIS@ 09/11/2018 - 12h22 | Pleno: Sessão agendada com 16 processos

Procuradoria arquiva NI contra São Bento
07/11/2018 10h52 | STJD

CBF
a A

A Procuradoria da Justiça Desportiva arquivou a Notícia de Infração impetrada pelo Paysandu contra o São Bento por suposta escalação irregular na Série B do Campeonato Brasileiro. No entendimento da Procuradoria não houve infração disciplinar na escalação do atleta Gabriel Monteiro Vasconcelos e, por isso, o caso foi arquivado. A decisão foi comunicada na manhã desta quarta, dia 7 de novembro.

O Paysandu ingressou com Notícia de Infração no STJD no dia 25 de outubro. No documento o clube alega que o atleta Gabriel Monteiro Vasconcelos atuou em cinco partidas pelo São Bento válidas pela Série B do Campeonato Brasileiro e destaca que o artigo 8º do regulamento específico da competição fala que cada clube poderá receber até cinco atletas transferidos de outros clubes da Série B e que esse atleta Gabriel foi o sexto e, portanto, não poderia atuar.

Ainda segundo o Paysandu, o São Bento ao relacionar o atleta Gabriel cometeu infração ao artigo 214 do CBJD ao fazer constar da súmula ou incluir na equipe atleta em situação irregular.

O STJD recebeu a Notícia de Infração e encaminhou para a Procuradoria.

Após acesso a documentação, a Procuradoria abriu vista para a Diretoria de Competições e a Diretoria de Registros e Transferências da CBF pedindo que se manifestassem sobre o caso. No retorno as diretorias se posicionaram contrárias as alegações do Paysandu e rechaçaram irregularidade na escalação do atleta pelo São Bento.

No entendimento da Procuradoria a alegação na Notícia de Infração parte de uma confusão entre a atuação do atleta pela Ponte Preta e sua posterior transferência ao São Bento no mesmo campeonato. Na explicação, a Procuradoria destaca que o artigo 8º do REC proíbe a transferência entre clubes da Série B de forma direta. No caso específico ocorreu uma transferência através de uma rescisão de cessão temporária do atleta e novo empréstimo entre dois clubes disputantes da mesma competição com o detentor de seus direitos pertencentes ao Corinthians, clube da Série A.

No presente caso houve uma transferência de um clube da Série A para o clube da Série B não havendo, portanto, qualquer relação com norma dita violada (artigo 8º do REC).

A Procuradoria explicou ainda que os casos de irregularidade próprios (clássicos) de condição de jogo do artigo 214 do CBJD, são: escalação com suspensão por cartões, por cumprimento de penalidade de decisão da Justiça Desportiva ou sem o nome publicado no BID, todas as demais possíveis irregularidades devem ser interpretadas de forma sistêmica e conforme a norma de regência, que no caso não previu essa hipótese.

Pelo exposto, nos termos do §1º do artigo 74 do CBJD, não havendo elementos mínimo a demonstrar violação da norma apontada e, consequentemente, o oferecimento de denúncia, a Procuradoria determinou o arquivamento da presente Notícia de Infração do Paysandu contra o São Bento.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.