LEIA MAIS@ 04/12/2017 - 16h01 | Ponte: multa, perda de mandos e Rodrigo suspenso
LEIA MAIS@ 04/12/2017 - 14h28 | Corinthians: multa e perda de mando
LEIA MAIS@ 02/12/2017 - 15h14 | Flamengo obtém parcial efeito suspensivo
LEIA MAIS@ 01/12/2017 - 16h34 | Rhodolfo, Vizeu e árbitro punidos
LEIA MAIS@ 29/11/2017 - 13h49 | Presidente interdita Moisés Lucarelli

Pleno: sessão itinerante em Goiânia
14/06/2017 18h09 | STJD

Daniela Lameira
a A

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) realizará a primeira sessão itinerante do Pleno de 2017. No próximo dia 22 de junho, os julgamentos serão realizados em Goiânia no 1º Seminário do TJD/GO. A sessão será realizada às 11h, no Auditório do Hotel San Marino e contará com oito processos disciplinares. 

Confira abaixo detalhes de alguns processos:

Processo nº 105/2017  -  Recurso Voluntário -  Recorrente: Sport Club do Recife em favor de seu atleta Francisco Rithely da Silva Souza e Procuradoria da Primeira Comissão Disciplinar e Santa Cruz F.C. – Recorrido: Primeira Comissão Disciplinar, Everton Felipe de Oliveira Silva e Francisco Rithely da Silva, atletas do Sport Club do Recife. Auditor Relator: Dr. ANTONIO VANDERLER DE LIMA.

Sport, Santa Cruz e Procuradoria recorreram da decisão imposta pela Primeira Comissão Disciplinar por infrações ocorridas na semifinal da Copa do Nordeste. Multado em R$ 20 mil e punido com duas perdas de mando pelo arremesso de duas latas de refrigerante no campo de jogo, o Santa espera reverter a perda de mando. Suspenso com cinco partidas de suspensão, o atleta Rithely obteve efeito suspensivo e tentará reduzir em última instância a decisão, enquanto o companheiro Everton Felipe foi absolvido. Descontente, a Procuradoria espera majorar a pena de Rithely e punir Everton Felipe.

Processo nº 106/2017 - Recurso Voluntário - Recorrente: Procuradoria da Primeira Comissão Disciplinar  – Recorrido: Bruno Cesar Pereira Silva, atleta do Botafogo F.R. Auditor Relator :Dr. JOSÉ PERDIZ DE JESUS.

Expulso na partida contra o Sport pela Copa do Brasil, o volante Bruno Silva, do Botafogo, foi julgado e absolvido no dia 15 de maio, pela Primeira Comissão Disciplinar. Sem concordar com a decisão, a Procuradoria entrou com recurso com pedido de punição ao atleta. O caso será analisado pelo Pleno do STJD do Futebol em Goiânia.

Processo nº 147/2017  – Recurso Voluntário - Recorrente:  Argélico Fucks, Técnico do Esporte Clube Vitória- Recorrido: Primeira Comissão Disciplinar.  Auditor Relator: Dr. DÉCIO NEUHAUS.

Suspenso por três partidas por conduta antidesportiva no Ba-Vi, pela Copa do Nordeste, o técnico Argel Fucks está de volta ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol.  Na tentativa de modificar a decisão, o ex-treinador do Vitória interpôs recurso e o processo será concluído no Pleno, última instância.

Processo nº 148/2017- Recurso Voluntário – Recorrentes: Botafogo de Futebol e Regatas em favor de seu atleta Bruno Cesar Pereira Silva  e Procuradoria da Quinta Comissão Disciplinar – Recorridos: Quinta Comissão Disciplinar e  Bráulio da Silva Machado, árbitro.  Auditor Relator: Dr. MAURO MARCELO DE LIMA E SILVA.

O Pleno do STJD do Futebol julgará recurso do Botafogo e da Procuradoria envolvendo o atleta Bruno Silva e o árbitro Bráulio da Silva Machado. Em primeira instância o volante foi punido com três partidas de suspensão por desrespeitar e chutar a bola em Bráulio da Silva Machado, enquanto o árbitro absolvido da denúncia por deixar de cumprir sua função.

Processo nº 150/2017 - Recurso Voluntário – Recorrente: Procuradoria da Primeira Comissão Disciplinar – Recorrido: Thiago Duarte Peixoto, árbitro. Auditora Relatora: Drª ARLETE MESQUITA.

Absolvido na Comissão Disciplinar, o processo do árbitro Thiago Duarte Peixoto chegou ao Pleno do STJD do Futebol. Denunciado por não relatar na súmula a briga entre os atletas Zé Carlos e Luizão, ambos desligados do Londrina, o árbitro foi absolvido ao afirmar não ter presenciado o lance que ocorreu após o apito final. A Procuradoria então recorreu e pede a punição de Thiago Duarte Peixoto no artigo 266 do CBJD.

Processo nº 153/2017 - Recurso Voluntário - Recorrente: S.C. Corinthians Paulista – Recorrido: Quinta Comissão Disciplinar . Auditor Relator: Dr. OTÁVIO NORONHA.

O uso de sinalizadores por torcedores do Corinthians gerou a paralisação da partida contra o Internacional, pela Copa do Brasil, em dois momentos distintos. Responsabilizado pela conduta da torcida, o clube paulista foi julgado e condenado a multa de R$ 30 mil por infração ao artigo 191, inciso III do CBJD (descumprir regulamento). Na próxima quinta, dia 22, o Pleno analisará recurso do clube que tenta reduzir a pena recebida.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.