LEIA MAIS@ 23/08/2019 - 12h44 | Felipe Melo suspenso e Gregore absolvido
LEIA MAIS@ 22/08/2019 - 13h52 | Pleno reconsidera pedido parcial de Itair
LEIA MAIS@ 21/08/2019 - 16h21 | Felipe Melo e Gregore em pauta
LEIA MAIS@ 21/08/2019 - 10h57 | Ceará pede impugnação de partida
LEIA MAIS@ 19/08/2019 - 10h37 | STJD emite recomendação contra Homofobia

Pleno mantém absolvição a vice do Inter
07/02/2019 13h03 | STJD

Daniela Pinho
a A

O Pleno do STJD do Futebol manteve a absolvição do vice-presidente do Internacional, Roberto Mello, por declarações contra a arbitragem. Em julgamento realizado nesta quinta, dia 7 de fevereiro, os Auditores negaram o recurso da Procuradoria por entenderem que a manifestação do dirigente não foi desrespeitosa. A decisão foi proferida por unanimidade dos votos.

A denúncia da Procuradoria foi baseada nas informações narradas na súmula da partida entre Internacional e São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro de 2018. Segundo a súmula Roberto Mello teria abordado a equipe de arbitragem no intervalo do jogo reclamando da atuação, batendo palmas e gritando: “O gol não estava impedido”.

Diante da Comissão de primeira instância, o vice-presidente prestou depoimento por videoconferência e explicou o ocorrido na partida. Logo após os Auditores votaram e, por não entenderem que houve desrespeito, votaram pela absolvição do denunciado.

Descontente com a decisão e pedindo a condenação de Roberto Mello, a Procuradoria recorreu ao Pleno do STJD.

Em última instância, o Procurador-geral Felipe Bevilacqua afirmou que o dirigente tentou intimidar a equipe de arbitragem e, por considerar o fato um ato de indisciplina, pediu que o denunciado fosse punido pelo STJD.

Advogado do Internacional, Rogério Pastl pediu a manutenção da decisão de primeiro grau ressaltando que as palavras ditas por Roberto Mello não passou de uma mera manifestação.

Relator do processo, o Auditor João Bosco negou o recurso da Procuradoria e acolheu o pedido da defesa para manter a absolvição a Roberto Mello. O voto foi acompanhado pelos demais Auditores presentes e proclamado por unanimidade de votos.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.