LEIA MAIS@ 16/07/2019 - 19h01 | Procuradoria intima Figueirense por atrasos salariais
LEIA MAIS@ 15/07/2019 - 18h20 | Vasco ingressa com pedido de impugnação
LEIA MAIS@ 15/07/2019 - 14h21 | Aparecidense punida por arremesso e injúria
LEIA MAIS@ 12/07/2019 - 17h42 | Atlético/GO x Vila: Presidente defere torcida única
LEIA MAIS@ 12/07/2019 - 17h19 | Pleno: Sessão confirmada

Lateral punido e São Paulo absolvido
11/07/2019 17h14 | STJD

Daniela Lameira / Site STJD
a A

A Terceira Comissão Disciplinar julgou nesta quinta, dia 11 de julho, o atleta Igor Vinícius por conduta contrária à disciplina e o São Paulo por descumprir o regulamento ao atrasar no retorno da equipe para o segundo tempo. Por maioria dos votos, o atleta recebeu uma partida de suspensão, enquanto o clube foi absolvido. A decisão cabe recurso.

As infrações foram cometidas na partida contra o Cruzeiro, pela Série A do Campeonato Brasileiro. O camisa 2 do São Paulo foi expulso com vermelho direto por segurar o adversário pela camisa impedindo uma oportunidade clara de gol. Já o São Paulo retornou do intervalo dois minutos após o horário previsto para o reinício da partida.

Pelos fatos, a Procuradoria denunciou Igor Vinícius no artigo 258 do CBJD e o São Paulo no artigo 191, inciso III do CBJD.

Em sessão a Procuradoria e Auditores assistiram a prova de vídeo com o lance envolvendo o atleta Igor Vinícius na partida. Logo após a Procuradora Danielle Maiolini opinou pela condenação dos denunciados nos termos da denúncia, reforçando que o vídeo confirma o que foi narrado na súmula pelo árbitro.

Advogado do São Paulo, Tiago Amaro pediu a absolvição do atleta e explicou o contexto.

“O relator na súmula foi bem sucinto e o lance foi apresentado para esclarecer a situação. A falta ocorreu aos 48 do segundo tempo quando o placar estava 1 a 1. Gostaria de destacar a forma da falta. O atleta do São Paulo segura a camisa evitando o gol do adversário. A atitude que qualquer um faria para parar a jogada. Ele não chutou, não deu carrinho e nem fez nada de grave. Conduta de jogo e tática tentando fazer uma falta da maneira mais branda possível.  Que seja absolvido ou aplicada a pena de advertência”, sustentou Tiago.

No entendimento do relator do processo, Auditor Manuel Márcio, a falta influenciou no resultado da partida. “Não tenho como deixar de aplicar uma partida pelo real prejuízo. Ao São Paulo absolvo.”, explicou.

Já o Auditor José Nascimento divergiu para advertir Igor Vinícius e multar em R$ 400 o Sâo Paulo pelo atraso de dois minutos na entrada da equipe.

O Auditor Jurandir Ramos acompanhou a divergência para advertir o atleta do São Paulo e votou com o relator para absolver o São Paulo.

Já o Auditor Vanderson Maçullo acompanhou o relator na aplicação de uma partida de suspensão a Igor Vinícius e votou com a divergência para multar em R$ 400 o São Paulo.

Presidente da Comissão, o Auditor Sérgio Martinez acompanhou o voto do relator na íntegra para um jogo ao atleta e absolver o São Paulo.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.