LEIA MAIS@ 14/10/2019 - 19h40 | Fla entra com liminar para liberação de Reinier
LEIA MAIS@ 14/10/2019 - 14h50 | Flu: Atletas, Oswaldo, gerente, gandula e clube punidos
LEIA MAIS@ 11/10/2019 - 15h17 | Náutico multado por arremesso e invasão de campo
LEIA MAIS@ 11/10/2019 - 12h02 | Inter: Comissão adverte Bruno e suspende Guerrero e Melo
LEIA MAIS@ 10/10/2019 - 15h57 | Pleno pune Decisão/PE por descumprir regulamento

Comissão pune atacante do Oeste
03/07/2019 15h39 | STJD

Daniela Lameira / Site STJD
a A

A Terceira Comissão Disciplinar do STJD do Futebol julgou na tarde desta quarta, dia 3 de julho, o atacante Salomão, do Oeste, por expulsão na Série B do Campeonato Brasileiro. Denunciado por jogada violenta ao atingir o joelho do adversário com um pontapé, Salomão foi punido com duas partidas de suspensão. A decisão cabe recurso.

Salomão recebeu o vermelho direto no segundo tempo da partida contra o Figueirense, pela 7ª rodada da Série B. Na súmula da partida o árbitro narrou que expulsou o atleta do Oeste por atingir com um pontapé com uso de força excessiva no joelho do adversário fora da disputa de bola. A Procuradoria denunciou o atleta por infração ao artigo 254 do CBJD – praticar jogada violenta.

Em defesa de Salomão o advogado Osvaldo Sestário apresentou a prova de vídeo com o lance da expulsão e sustentou que a infração ocorreu na disputa de bola.

“O atleta é primaríssimo e a súmula fala que não havia disputa de bola. No vídeo vemos que o jogador agasalha a bola e o Salomão tenta tirar a bola. Foi uma jogada imprudente ao chutar e, sem querer, acerta o joelho do adversário. A defesa pede a aplicação da pena mínima”, defendeu Sestário.

Apesar do pedido o relator do processo, Auditor Jurandir Nascimento, votou para manter a denúncia no artigo 254 por jogada violenta e aplicou duas partidas de suspensão “Por constar o chute com o jogador já caído”.

Os Auditores José Nascimento, Márcio Torres e o Presidente Sérgio Martinez acompanharam o relator nas duas partidas de punição. Já o Auditor Vanderson Maçullo divergiu na dosimetria para aplicar apenas um jogo de suspensão devido a primariedade do atleta.


As informações de cunho jornalístico produzidas pela Assessoria de Imprensa do STJD não produzem efeito legal.